quinta-feira, 26 de maio de 2011

O que eu amo

"Eu amo até quando não amo. Amar pra mim não é uma escolha, é uma condição permanente."

Andei pensando e descobri. Não é alguém em si que eu amo, eu amo mesmo é o amor, a paixão. Amo o frio na barriga, as mãos geladas, as horas acordada pensando. O inferninho particular que a gente sempre vive quando ama, quando se apaixona. Eu amo até o medo, o medo de falar, da saudade, da partida, da chegada.
Amo os beijos, os abraços. Amo morrer por amor e continuar vivendo.
Tá ai, tá tudo bem aqui. É o amor que eu amo. E do amor não se desiste. Ele faz parte de nós antes mesmo de nascermos.
Então, ok. Quebremos a cara aqui, acolá e nos prometamos nunca mais amar, arriscar, nunca mais isso ou aquilo outro. Daqui a pouquinho estaremos quebrando todas as promessas de novo. Porque "amar é punk", mas faz um bem danado.

"Canção pra você viver mais - Pato Fu"

Camila Lourenço

5 comentários:

  1. Eu amo te ler cada vez mais....rs..bom dia querida..

    ResponderExcluir
  2. ei camila,
    lindo o seu blog...
    seguindo...

    ResponderExcluir
  3. Amar o amor deveria ser a essência do ser humano
    abraços querida camila

    ResponderExcluir
  4. Camila, não pude deixar de passar por aqui para lhe agradecer a sua visita no meu blog e frisar minha alegria.

    Mais uma vez parabéns pelo dom que tem!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Também amo o amor. Esse texto é exatamente o que sinto sobre essa palavra de quatro letras. Beijinhos.

    P.S: os seus textos sempre serão selecionados por mim, adoro o seu jeito de escrever, pois é realmente como sinto e acho sobre as coisas da vida.

    ResponderExcluir

Espaço pra seu 'pitaco'!
Bjokaa!